junho 12, 2017

Cenário educacional para 2018

Publicidade

CULTURA INGLESA – BANNER DE CONTEUDO

 Macroeconomia e política: ninguém se atreve a prever o futuro.       É na época de incertezas que ocorrem os maiores gaps de sucesso e fracasso entre empresas que atuam no mesmo nicho de mercado, como o ocorrido com as escolas no ano passado.

As empresas mais equilibradas na tríade: financeiro – serviço – comercial e com melhor gestão tendem a se apropriar do mercado das menos preparadas para enfrentar a instabilidade econômica, com clientes mais sensíveis emocional e economicamente. A única perspectiva certa é que teremos um cenário instável por muito tempo.

 

Financeiro Serviço Comercial
– Saúde financeira: acompanhar os custos de perto;

– Investir com sabedoria;

– Gestão da inadimplência.

– Ficar próximo do cliente: ouvir seus anseios e resolver imediatamente os problemas;

– Lutar até o fim para não perder o cliente: não confunda humilhação com valorização.

– Uma instituição de ensino não é um shopping center. Ninguém procura uma escola sem a real necessidade de matricular seu filho.

Quando uma prospecção não se transforma em cliente, assuma a responsabilidade e verifique o que deu errado.

Gestão
– Monitore o tempo todo;

– Faça as reuniões de checklist semanais;

– Crie a cultura da organização através das imagens mentais.

 

A situação atual necessita de preocupação e não de desespero. Nós empresários estamos acostumados com crises a vida toda. Só para relembrar, a hiperinflação da década de 1980, o Plano Collor no início da década de 1990 que ficou marcada por um profundo momento de recessão econômica, e o Plano Real que estabilizou a economia com um custo muito alto: a estagnação da economia por 10 anos.

Depois vivemos um período de crescimento com o fortalecimento do mercado interno, principalmente no primeiro mandato do governo Lula, e voltamos à recessão com a gestão da ex-presidente Dilma. Portanto, vivemos em crise desde a época de D. Pedro I, quando o Brasil vivia uma profunda crise econômica, as exportações de açúcar estavam em baixa e o governo foi obrigado a fazer empréstimos na Inglaterra para indenizar Portugal pela Independência e financiar a Guerra da Cisplatina. Sugiro nos prepararmos para um cenário igual ao de 2016, e o que vier será lucro.

 

Tendência de aumento do número de desistências: Presenciamos na última alta sazonalidade um aumento significativo das desistências. Uma parcela das pessoas possui motivos reais para reconsiderar a efetivação da matrícula, como a perda de emprego e mudança repentina de endereço.

Porém, algumas famílias, mesmo podendo permanecer na escola, alegaram receber propostas de descontos mais significativos, conseguiram vaga em escola pública, precisaram cortar custos (sensação de perda de poder de compra) ou mudaram de opinião, pois o aluno ficou triste que seu amigo sairá da escola.

Continue Lendo

Assine nossa Newsletter

Veja agora este vídeo

Comentários encerrados.